segunda-feira, 27 de julho de 2009

correspondências pulsantes

(imagem: Frida Kahlo)

Passo meus olhos, minha língua, lendo aquelas suas palavras na carta alinhadas em veias, fibras e músculos. Sinto seus relevos, sinto você pulsando em todas elas e aquilo pulsa em mim, pulsa tanto e incontáveis vezes que tenho vontade de pegar uma faca e atingi-las incontáveis vezes. Entrar por de baixo da carne esfaqueada e cavucar seus sentidos, suas entranhas, ver suas veias escancaradas, seguí-las até encontrar seu coração sangrento que não para de pulsar suas palavras em mim.
Tenho vontade de me fantasiar de palavra sua, me infiltrar em suas veias, me tornar uma delas, seguir emaranhada em seu sangue.
Lá estou eu, me lambuzando com seus papéis, acariciando sua língua, sua boca, suas palavras, seus suspiros, que me jogam em sua carta na mesa.
Carta, que agora faço minha. Sou sangue do coração pulsante que ela é. Como um vírus, que é meu gozo, corrompo suas palavras e seus sentidos. Fiz delas meus prazer e agora tua loucura.

Relendo sua carta, você me coloca em sua boca, coloca goela a baixo um coração enlouquecido, o meu.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Pernas

(imagem: Henri Toulouse-Lautrec)

Suas pernas suspirando e roçando por baixo da mesa.
Desejo que raspem por todos meus pêlos,
esfreguem e lambuzem meus dedos,
que contornam as linhas de seus seios.

domingo, 19 de julho de 2009

video