sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Inconstante... sempre - Deni P. Lantzman


Mas que descontente essa ausência constante de tédio
Mas meu Deus é sempre a mesma coisa
Mesma história
Mesmo traço riscado

Vái, cospe!
De todas as coisa é mais um imigrante!
que tédio, que saco ser sempre inconstante

Que cobre o manto
Com as mãos feito aranhas
Ou vem a noite
acalmar as entranhas

E as calmas façanhas?
E os sonhos tranquilos que escondem faces?

Que sono que nada! Quem me dera!
Sono é perda de tempo!
Perda de vida!

Mas isso, parece jóia
visto assim de frente
mas, infelizamente
É mal ser inconstante sempre

Até que aqui dentro
vem o escuro acalmar a noite
Mas minha vida já viu várias vezes a ponta da foice
Raspou várias bocas
Grandes e graúdas
Mas por certo tempo,
Não beijou outra nenhuma!

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Ficou, e há de estar, somente essa carta que me deixaram antes de raiar.
Ficou assim dobrada, amassada, jogada de canto para não se enxergar,
mas vi e dai que começou tanto desenrolar que hoje caminha junto ao respirar.

É carta marrom e antiga, as palavras tanto fazem, ler é pra quem pensa
Pensar é pra quem tem mente, eu só tenho o que sinto, sensações.
Tem cheiro forte, mistura de café com tempo
Tem jeito de árvore, peso de vento e formato lento.
Daquelas de saborear cada linha, mesmo no não entender,
Jeito afinal de vida, pois ela,
carta esquecida,
que me acordou e fez raiar a vida que aqui jazia.

Queima assim como chama ardente um desinteressado gajo
Cinza apagada, voada sem assas, por donde não devia passar
É nesse ir e voltar transparado, ou nada estático, que segue pulsante um gajo a nada interessar.

Bar barato que deixa de estar no instante de pagar
É corrimão descarado, remanejado, que de dia-a-dia é o que há.
Assim de copo à copo se apaga chama antes ardente de um gajo que se deixou interessar e de cá nunca mais voltará.

Traça que haja.

Traça que se desfaça a carne intacta que sempre lhe passa
Que seja o passado assim, metade por desinteiro, olhado e talvez um pouco aguado.
E nada adiantar tentar chiar, sopro miúdo é fala sem palavras
Melhor se adiantar, passo antes de passo, já que já se traça e se desfaz a intacta carne que em todos nós perpassa.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

...

je t'

você me

eu te

tu m'
* * *

.fazer.sentir.só.sentir.ser.cada.vez.mais.sentido.
.o.que.não.tem.sentido.nem.deve.ter.apenas.ser.quando.é.

(p/ vida)

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Ladra compulsiva.



Confesso que sou uma ladra compulsiva de fotos. Roubo todas a fotos me encantam, que acho bonita, que acho que tem alguém bonita, que me incomodam, que acho bizarro. Qualquer coisa... Qualquer coisa é motivo para eu querer roubar a foto.
Essa é a minha forma de vampirizar a beleza dos outros. Fotos. Nossas, mas que poder elas tem. Elas podem nos deixar apaixonados. Eu me apaixono a cada foto que vejo. Queria ser uma foto, acho que seria muito mais do que sou hoje. Quando morrer, vou virar apenas fotos na parede e na lembrança. Aí sim serei feliz.

sábado, 23 de agosto de 2008

Toda vez que te vejo penso: "olha! descobri uma pessoa maravilhosa hoje!"

Eram lindas suas feições.O jeito que seu rosto ficava como efeito da gravidade atuando em outra direção. Suas bochechas prensadas sobre a mão e a almofada acentuando levemente sua boca entreaberta.
Às vezes franzia a testa e era como se pudesse ver o que sonhava.
A luz delineava seus contornos revelando cada movimento de seu cabelo translúcido. E eu a invejava, pois podia explorar cada curva sua sem te acordar.
E desejava ser luz, percorrer com a língua as dobras da sua orelha. Desejava ser cobertor, que abraçava e protegia, pois é isso que eu quero, te abraçar e proteger.

sábado, 5 de julho de 2008

quinta-feira, 10 de abril de 2008

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

felizmente


já tinha aprendido, em sua ausência,

a conviver com a falta, agora...

...nem isso me falta! ahahahahah


quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

e no céu...


...um sinal


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

fragmentos II

(...)
o amor não tinha cor
...a dor incolor...
uma pessoa resolve que um dia
não queria mais sentir
as pessoas se acostumam com tudo
porque resolvem
assumir que tudo
o abismo, o escuro, o não riso
o caos, a incerteza
são como mordidas de insetos
não cicatrizam nunca!

a gente se acostuma
a nunca falar bom dia
a não pisar com os pés descalços
a dizer "sim"
quando o "não" que tá dentro da gente
deforma, transtorna,
sabota nosso sono
porque por todos os poros do corpo,
quando chega o silêncio, os pensamentos,
continua dentro da gente...
e a gente se acostuma
a não ver e ignorar o que o corpo sente
olhos fechados para o universo...
um universo nosso
(...)

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Afogada



Me afoguei em tantos outros corpos
Em tantos outros copos
Pro corpo (alma?) chega
O coração nada tem a dizer
só aperta e me aperta
Me arrependo... de tudo
Do que escrevi
... e de como tentei apagar.
Cansei

domingo, 13 de janeiro de 2008

PARADOXO


má, má, má, menina má que amo tanto
longa caminhada na chuva, muito bom pra pensar... mas, ma(i)s bom é sentir! mas sentir tá foda! cansei de ouvir as palavras, ...as suas, as minhas, as boas, as más, as de amor, de desejos, de carinho, de verdade, de mentira, disso e daquilo...

palavras, palavras, palavras... prefiro mil vezes sua boca sem palavras, ...só gemidos, grunhidos, gritos, sussurros... e beijos, bjs e + bjssss!
"te ver" pra mim é(era?) só começo, do querer, daquilo tudo que é o máximo, entre dois seres... do que realmente é bom, e a única coisa em que acredito!

e haja amor, tanto quanto esse é tanto
tamanha é nossa intimidade, nos temos
e não há como duas pessoas terem tanta
certeza do amor que têm um pelo outro
ela o ama e teme
ele a ama e treme

cansado pra caralho, literalmente, pelo trabalho
cansado do jogo que você propõe e que aceito sem jogar,
demais, por não dormir, por tanto pensar, e por (muito pouco) sentir muito muito
agora, sinto muito e, ando com vontade de sumir
e não quero não mais sentir o que sinto
por você, tamanho desejo de tudo com você

quero sentir isso por quem me quer como eu te quero
e quero não te querer, mas não consigo
não agora, não, por te amar, como amo
vou te amar pra sempre, eu sei, e você também sabe
mas cansei disso, ...e odeio te amar tanto!
o seu medo me irrita
a minha transparência,
a minha paciência me irrita

cansei de pensar, quero só sentir!
quero mais é sentir menos por você,
e quero muito sentir tudo com você!!!